Ampliação​ Internacional nas Empresas.

Atualmente, manter uma empresa não é tarefa fácil, exige comprometimento por parte do empresário. Ele tem de estar inteirado de tudo que acontece na sua empresa, deve conhecer seu balanço patrimonial, suas despesas e receitas entre outros pontos fundamentais para um bom andamento de um empreendimento.

Assim, o que leva algumas empresas a falir é a má gerência, o ponto comercial inadequado, o excesso de tributos e impostos cobrados entre outros pontos mais. Se um empresário gosta do que faz e conhece sua empresa em todos os setores, elabora um plano de metas, faz um planejamento estratégico e tem um controle sistemático, consegue motivar toda a sua equipe e, assim, a probabilidade dele ter sucesso é certa.  

A internacionalização pode ser usada como estratégia da empresa ampliar seus horizontes. Ressaltando que quando se fala em comércio exterior, fala-se de exportação e importação, seja ela de micro, pequena, média e até grandes empresas, sendo que estas conhecem suas oportunidades e ameaças e operam no mercado doméstico há pelo menos 2 anos, prazo este aproximado da mortalidade das empresas.  

Além disso, o empresário-empreendedor não vê a operação de exportação e/ou importação como uma válvula de escape para superar as crises do mercado, e, sim como uma oportunidade de expansão da empresa. E quando decide internacionalizar sua empresa, sabe que também não será uma ação imediata, mas que terá de estudar o mercado, elaborar um plano de negócio de exportação e/ou importação, onde os principais pontos que devem ser destacados são: O perfil do mercado consumidor a ser atingido; os prazos de entrega das mercadorias/serviço atrelado ao prazo de pagamento do seu fornecedor; o mercado concorrente, com seus pontos fortes e fracos; as estratégias competitivas para se atuar no mercado externo; a publicidade e a propaganda que serão utilizadas; os aspectos culturais do país que se deseja adentrar; o preço praticado pela concorrência; os seus custos e despesas, dentre outros aspectos a serem considerados dependendo das características da operação de internacionalização.    

Como já é sabido, uma empresa que opera no mercado externo está mais propensa a superar as dificuldades, do que as que operam somente no mercado interno.

Para qualquer país é  melhor receber as reservas cambiais de outros países, do que mandar as deles. Assim, como diria o ex-ministro do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Embaixador José Botafogo Gonçalves: “Exportar é o que Importa”. Lembrando que a importação de determinados produtos/serviços e tecnologias se fazem necessárias para o desenvolvimento de qualquer país.

Fonte:https://www.comexdobrasil.com/o-empreendedor-e-o-comercio-exterior/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: